POR QUE FAZER esse curso?

Você que bateu boca por política nos últimos tempos, imagine fazer isso com conhecimento de causa!

O Curso de Introdução à Política - CIPOL é voltado para aqueles que valorizam o bom debate político e buscam conhecimento para aprimorar cada vez mais seu pensamento crítico sobre os fatos e a sociedade! Com aulas ministradas por destacados nomes da inteligência brasileira, o curso abordará temas como Democracia, História, Economia, Poderes do Estado, Constituição, Globalização e polarização política.

Junte-se a esse grupo!

FAÇA SUA INSCRIÇÃO

COORDENADORES CIENTÍFICOS E PROFESSORES

Walfrido Warde
Coordenador

Rafael Valim
Coordenador

Reinaldo Azevedo
Professor

Lira Neto
Professor

Jessé Souza
Professor

Guilherme Boulos
Professor

Marcia Tiburi
Professora

Vladimir Safatle
Professor

Adilson Moreira
Professor

Adriana Ancona de Faria
Professora

VER LISTA COMPLETA

CONHEÇA A PROGRAMAÇÃO

Walfrido Warde

Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, bacharel em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Master of Laws pela Universidade de Nova York.

Doutor em Direito pela Universidade de São Paulo, quatro vezes pesquisador bolsista no Max-Planck-Institut für ausländisches und internationales Privatrecht, autor de dezenas de livros e artigos e autor do best seller “O espetáculo da corrupção”. Presidente do IREE.

Rafael Valim

Doutor e mestre em Direito Administrativo pela PUC-SP, onde lecionou de 2015 a 2018, atualmente é professor visitante na University of Manchester (Inglaterra), na Université Le Havre Normandie (França), na Universidad Panamericana (México), na Universidad de Comahue (Argentina) e acadêmico visitante no Institute of European and Comparative Law da Universidade de Oxford (Inglaterra).

Autor de dezenas de livros e artigos, publicados no Brasil e no exterior.

Reinaldo Azevedo

É jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo. Foi redator chefe da revista Primeira Leitura e da revista Bravo! Foi editor de política da Folha de São Paulo, redator-chefe do jornal Diário do Grande ABC e publicou artigos no Jornal do Brasil. É colunista da Folha. Assinou um blog na versão online da revista Veja.

Apresentou o programa "Os Pingos nos Is", na rede Jovem Pan. É autor dos livros: “Contra e Consenso” (2005), “O País dos Petralhas” (2008), “Máximas de um País Mínimo” (2009) “O País dos Petralhas II” (2012) e “Objeções de um Rottweiler Amoroso” (2014).

Lira Neto

Doutorando em História na Universidade do Porto, Portugal. Mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Tem doze livros publicados, dentre eles a trilogia Getúlio, Uma história do samba, Maysa: Só numa multidão de amores, O Inimigo do Rei: Uma biografia de José de Alencar e Padre Cícero: Poder, Fé e Guerra no Sertão.

Ganhou quatro vezes o Prêmio Jabuti de Literatura e uma vez o prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). Em 2015, 2016 e 2017, como writer-in-residence, ministrou aulas e proferiu palestras na Portuguese School do Middlebury College, em Vermont, EUA.

Jessé Souza

Possui graduação em Direito pela Universidade de Brasília (1981), mestrado em Sociologia pela Universidade de Brasília (1986), doutorado em Sociologia pela Karl Ruprecht Universität Heidelberg, Alemanha (1991), pós doutorado em filosofia e psicanálise na New School for Social research de Nova Iorque, EUA (1994-1995) e livre docência em sociologia pela Universität Flensburg, Alemanha (2006).

Realizou diversos estágios pós-doutorais e, como Professor visitante, na Universität Bremen, Alemanha (1999-2000). Escreveu como autor e organizador 27 livros além de mais de 100 artigos e capítulos de livros em diversas línguas, sobre teoria social, pensamento social brasileiro e estudos teórico/empíricos sobre desigualdade e classes sociais no Brasil contemporâneo. É Professor titular da UFABC (Universidade Federal do ABC).

Mais recentemente publicou os livros "A tolice da inteligência brasileira", em 2015, e "A radiografia do golpe" em 2016, ambos pela editora Leya. Em 2017 publicou "Inequality in capitalist Soceties", pela editora Routledge, em co-autoria com Boike Rehbein e Surinder Jodkha e o livro "A elite do atraso: da escravidão a lava jato", Leya, 2017. Em 2018 acaba de publicar "A classe média no espelho", estação Brasil, 2018.

Guilherme Boulos

Graduado em Filosofia pela FFLCH-USP, especializado em Psicologia Clínica pela PUC/SP e mestre em psiquiatria pela Faculdade de Medicina da USP. Foi professor da rede pública de ensino do Estado de São Paulo, da Faculdade de Mauá e da Escola de Educação Permanente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

É coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, membro da direção da Frente Povo Sem Medo e Coordenador Geral do Instituto Democratize. Foi candidato à Presidência da República em 2018 pelo PSOL.

Marcia Tiburi

Marcia Tiburi é graduada em filosofia e artes e mestre e doutora em filosofia (UFRGS, 1999), além de pós-doutora em Artes pela UNICAMP. Publicou diversos livros de filosofia, entre eles “As Mulheres e a Filosofia” (Ed. Unisinos, 2002), “Mulheres, Filosofia ou Coisas do Gênero” (EDUNISC, 2008), “Filosofia em Comum” (Ed. Record, 2008), “Filosofia Brincante” (Record, 2010), “Olho de Vidro” (Record 2011) e “Filosofia Pop” (Ed. Bregantini, 2011).

Publicou romances, entre eles “Era meu esse Rosto” (Record, 2012). Em 2013 lançou "Sociedade Fissurada. Para pensar as Drogas e a Banalidade do Vício" (Civilização Brasileira). Em 2014 lançará Filosofia Prática. Ética, Vida Cotidiana, Vida Virtual (Record). É professora do programa de pós-graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Mackenzie e colunista da revista Cult.

Vladimir Safatle

Possui graduação em filosofia pela Universidade de São Paulo (1994), graduação em Comunicação social pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (1994), mestrado em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1997) e doutorado em Lieux et transformations de la philosophie - Université de Paris VIII (2002). Atualmente é Professor Titular do departamento de filosofia da Universidade de São Paulo.

Foi Visiting Scholar da Universidade da California - Berkeley, além de professor visitante das Universidades de Paris VII , Paris VIII, Toulouse, Louvain, Stellenbosch (África do Sul) e Essex. Foi ainda responsável de seminário no Collège International de Philosophie (Paris).

Desenvolve pesquisas nas áreas de: epistemologia da psicanálise e da psicologia, desdobramentos da tradição dialética hegeliana na filosofia do século XX e filosofia da música. É um dos coordenadores da International Society of Psychoanalysis and Philosophy, do Laboratório de Pesquisa em Teoria Social, Filosofia e Psicanálise (Latesfip) e presidente da Comissão de Cooperação Internacional (CCint) da FFLCH-USP desde 2012.

Adilson Moreira

Doutor em Direito Constitucional Comparado pela Faculdade de Direito da Universidade de Harvard (2013). Doutor em Direito Constitucional pela Faculdade de Direito da UFMG com estágio doutoral sanduíche na Faculdade de Direito da Universidade de Yale (2007) (Bolsista CAPES/CNPq). Master of Laws pela Faculdade de Direito da Universidade de Harvard (2005). Mestre em Direito Constitucional pela UFMG (2001) (Bolsista CAPES). Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da UFMG (1999) (Bolsista CNPq).

Esteve envolvido com pesquisas sobre direitos fundamentais, sociologia do direito e direitos de minorias desde a graduação. O interesse por esses temas se manteve durante os cursos de pós-graduação e também o motivou a procurar formação acadêmica nos Estados Unidos. Sua tese de doutorado na Universidade de Harvard foi escrita sob a orientação de Randall Kennedy, Kenneth Mack e Orlando Patterson.

Desenvolve uma série de projetos que envolvem Direito Constitucional, Direito Constitucional Comparado, Teorias de Discriminação, Sociologia do Direito, História do Direito, Direito de Família e Direito de Minorias. Lecionou as seguintes disciplinas em universidades brasileiras: Direito Constitucional, Processo Constitucional, Teoria da Constituição, Teoria do Estado, Direitos Humanos, Metodologia Científica e Psicologia Jurídica.

Adriana Ancona de Faria

Doutora em Direito Constitucional (2013), Mestrado em Direito do Estado (2000) e Graduação em Direito (1988), pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). É Vice-Diretora Administrativa da DIREITO SP. Foi Coordenadora do curso de Graduação e Coordenadora Institucional da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (DIREITO SP) e Chefe de Gabinete da Reitoria e Secretária Geral da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Atualmente, é professora na Faculdade de Direito da PUC-SP. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Constitucional, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino jurídico, universidade, ativismo judicial, políticas públicas e silêncio administrativo.

Alysson Mascaro

Professor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (Largo São Francisco - USP). Livre-Docente em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela Universidade de São Paulo. Doutor em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela Universidade de São Paulo. Graduado em Direito pela Universidade de São Paulo.

Advogado. Professor Emérito e implantador de Cursos de Graduação e Pós-Graduação em Direito em várias instituições no Brasil. Autor, dentre outros livros, de "Crise e Golpe" e "Estado e Forma Política" (Editora Boitempo), "Filosofia do Direito" e "Introdução ao Estudo do Direito" (Editora Atlas). Atua principalmente nos seguintes temas: Filosofia e Teoria Geral do Direito, Marxismo, Estado e Política.

Antoninho Trevisan

Consultor e empresário, é presidente do conselho de administração da Trevisan Escola de Negócios e presidente da Trevisan Editora. É membro da Academia Brasileira de Ciências Contábeis; da Academia Paulista de Contabilidade.

Membro do Conselho Superior de Estudos Avançados – CONSEA da Fiesp e membro do conselho consultivo da FBC – Fundação Brasileira de Contabilidade.

Antonio Corrêa de Lacerda

Doutor em Economia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mestrado em Economia Política e graduação em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Atualmente é professor doutor e diretor da Faculdade de Economia, Administração, Ciências Contábeis e Atuariais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Foi coordenador do Programa de Estudos Pós-graduados em Economia Política da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2013-2017), onde também coordena o Grupo de Pesquisas em Desenvolvimento Econômico e Política Econômica (DEPE).

É professor convidado da Fundação Dom Cabral e da FIA- Fundação Instituto de Administração. Foi presidente da Sobeet-Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (2000-2005), ex- presidente (1999), atual conselheiro e vice-presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), ex- presidente do Conselho Regional de Economia de São Paulo (1995-1997), foi membro do Conselho Fiscal da ELETROBRAS- Centrais Elétricas Brasileiras (1995-1997). Foi diretor, atual membro do Conselho Deliberativo do Centro Internacional Celso Furtado, e foi membro do Conselho Temático de Política Econômica da CNI (Confederação Nacional da Indústria), de 2007 a 2018.

É também comentarista de programas de TV, internet e articulista de jornais e revistas. Palestrante em eventos nacionais e internacionais. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em políticas macroeconômicas, Projeções Econômicas, atuando principalmente nos seguintes temas: economia brasileira, globalização, brasil- política econômica, economia industrial, economia internacional e política econômica.

Christian Laval

Christian Laval é professor de sociologia da universidade Paris-Ouest Nanterre-La Défense. É autor de L’Homme économique: Essai sur les racines du néoliberalisme (Gallimard, 2007) e também de um volume de história da sociologia, L’ambition sociologique (Gallimard, 2012).

Após A nova razão do mundo, Dardot e Laval, publicaram juntos Marx, prénom: Karl (Gallimard, 2012) e Commun: Essai sur la révolution au XXIe siècle (La Découverte, 2014). Atualmente estão escrevendo sobre a radicalização do neoliberalismo após a crise de 2008. A nova razão do mundo foi publicado na Espanha, na Turquia, na Itália, na Hungria e na Coreia, e em 2017 será lançado na Alemanha e na Grécia.

Claudio Gonçalves Couto

Coordenador do Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas (MPGPP) da EAESP-FGV. Graduado em Ciências Sociais (1991), mestre em Ciência Política (1994) e doutor em Ciência Política (2000), todos os títulos obtidos pela Universidade de São Paulo. Realizou estágio de pós-doutorado na Universidade de Columbia (EUA) com apoio da CAPES (2005-6). É professor adjunto do Departamento de Gestão Pública da EAESP da Fundação Getúlio Vargas - SP e docente dos cursos de graduação em Administração Pública e Administração de Empresas.

É do Núcleo Docente Permanente (NDP) do curso de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em Administração Pública e Governo, na linha de pesquisa de Política e Economia do Setor Público.

Foi Secretário Adjunto e, depois, Executivo da ANPOCS (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais) nos biênios 2013-14 e 2015-16. Colunista eventual de Política dos jornais Valor Econômico e O Estado de S. Paulo e colunista fixo de política do site The Brazilian Report.

Conrado Hübner Mendes

Professor-Doutor de Direito Constitucional na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. É doutor em Direito pela Universidade de Edimburgo (UoE), mestre e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Sua dissertação de mestrado e tese de doutorado foram eleitas as melhores do Departamento de Ciência Política da USP em 2004 e 2008. Recebeu menção honrosa no Prêmio Capes de Teses em 2010.

Seu livro "Constitutional Courts and Deliberative Democracy" (2013) recebeu o Prêmio Victor Nunes Leal, da Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP). Foi HLA Hart Fellow na Universidade de Oxford, Visiting Fellow no Instituto Max Planck de Heidelberg, Georg Forster Fellow na Universidade Humboldt e no Wissenschaftszentrum Berlin e Hauser Research Scholar na Universidade de Nova Iorque. É Embaixador-Cientista da Fundação Alexander von Humboldt (2014-2020). Suas áreas de pesquisa são: separação de poderes, controle de constitucionalidade, jurisprudência constitucional e o Supremo Tribunal Federal; direitos fundamentais, teorias da democracia e da justiça.

Eneida Desiree Salgado

Mestre e doutora em Direito do Estado pela Universidade Federal do Paraná.

Estágio de pós-doutoramento junto ao Instituto de Investigaciones Jurídicas da Universidad Nacional Autónoma de México, sobre o tema "Administración de las elecciones y jurisdicción electoral: un análisis del modelo mexicano y una crítica a la opción brasilera", sob a supervisão de Jorge Fernández Ruiz, pesquisa publicada em 2016 pela editora da UNAM. Estágio de pós-doutoramento junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Paraná, sob a supervisão de Adriano Codato, com a pesquisa "Índice de Democracia Intrapartidária: uma proposta de mensuração a partir dos estatutos dos partidos políticos brasileiros" (2019).

Professora do Departamento de Direito Público e do Programa de Pós-Graduação em Direito da UFPR desde 2008. Pesquisadora e líder do Núcleo de Investigações Constitucionais da Universidade Federal do Paraná. Coordenadora do Política Por/De/Para Mulheres.

Guilherme Mello

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (2008), graduação em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2006), mestrado em Programa de Pós-Graduação em Economia Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2009) e doutorado em Ciência Econômica pela Universidade Estadual de Campinas (2013).

Atualmente é professor do Instituto de Economia da UNICAMP e diretor do Centro de Estudos de Conjuntura do IE/UNICAMP.

Gustavo Ungaro

Possui Graduação (1997), Mestrado (2006) e Doutorado (2019) pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco, da USP. Formado pela Escola de Governo de São Paulo, participou de atividades acadêmicas nas Universidades de Lisboa, Coimbra, Lyon, Essex e George Washington, bem como na Fundação Getúlio Vargas, Fundação Konrad Adenauer, Escola Paulista da Magistratura, Escola Nacional de Administração Pública, Escola de Governo e Administração Pública de São Paulo, Escola Paulista de Contas Públicas e Instituto Interamericano de Direitos Humanos. Desde 2011 é Professor de Ensino Superior da Universidade Nove de Julho, na Graduação e Pós-Graduação.

Docente convidado de outras instituições (USP, EPM, ESMP, ESA, ESPGE, EPCP, EGAP, Mackenzie, FDV, FCG, Insper, FGV, CPJur), Membro da Comissão de Direitos Humanos da USP e Diretor da Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito da USP. Controlador Geral do Município de São Paulo, Membro do Fórum Paulista de Combate à Corrupção - FOCCO/SP e do Conselho Nacional de Controle Interno - CONACI, Secretário Executivo da Rede Paulista de Controladorias - REPAC.

Foi Ouvidor Geral do Estado de São Paulo, Presidente da Corregedoria Geral da Administração, Conselheiro da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, Secretário Diretor Geral do Tribunal de Alçada Criminal, Secretário Adjunto da Justiça e da Defesa da Cidadania, Diretor Executivo da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo, Coordenador de Assistência a Vítimas e a Testemunhas Ameaçadas da Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça.

Isabela Kalil

Mestre e Doutora em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP). Docente da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) onde coordena o NEU (Núcleo de Etnografia Urbana e Audiovisual) e pesquisa manifestações políticas no espaço público, gênero e conservadorismo. Atuou como pesquisadora visitante na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos.

É pesquisadora do fórum Sexuality Policy Watch onde integra o painel de pesquisa internacional sobre Gênero e Política na América Latina (realizado simultaneamente na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, México, Paraguai, Peru e Uruguai).

Luciana da Cruz Brito

É historiadora, professora e coordenadora do curso de história da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. É pós-doutora em história da diaspora negra pela City University of New York, doutora em história Social pela USP, mestra em História Social pela Unicamp e licenciada em História pela Universidade Federal da Bahia.

É autora do Livro Temores da África: segurança, legislação e população africana na Bahia oitocentista, que ganhou o prêmio Thomas Skidmore de 2019. Tem diversos artigos publicados em revistas acadêmicas sobre os temas da escravidão e liberdade no Brasil e nos Estados Unidos.

Na grande imprensa publicou diversos artigos sobre educação, desigualdades raciais, de classe e gênero. Desde o ano passado, é colunista do Nexo Jornal. Instagram: @lucianabritohistória

Luciana Zaffalon

Luciana Zaffalon, é advogada, mestre e doutora em administração pública e governo pela FGV/SP, atualmente coordena o Projeto JUSTA e é research scholar na The New School, em Nova York, onde se dedica a pesquisas sobre justiça, economia e democracia como fellow da Open Society Foundations.

Autora dos livros A política da justiça e Uma fenda na justiça.

Luciano Coutinho

Luciano Coutinho, é doutor em Economia pela Universidade de Cornell (EUA) e professor convidado da Universidade de Campinas (Unicamp). Especialista em economia industrial e internacional, escreveu e foi organizador de vários livros além de ter extensa produção de artigos, publicados no Brasil e no exterior. Em 1994, coordenou o Estudo de Competitividade da Indústria Brasileira, trabalho de quase uma centena de especialistas que mapeou com profundidade inédita o setor industrial brasileiro.

Entre 1985 e 1988 foi Secretário-Executivo do Ministério de Ciência e Tecnologia, participando da estruturação do Ministério e na concepção de políticas voltadas a áreas de alta complexidade, como biotecnologia, informática, química fina, mecânica de precisão e novos materiais.

É bacharel em Economia pela Universidade de São Paulo, possui mestrado em Economia pelo Instituto de Pesquisas Econômicas da USP e foi professor visitante nas Universidades de São Paulo, de Paris XIII, do Texas e do Instituto Ortega y Gasset, além de professor titular na Unicamp. Foi presidente do BNDES (2007-2016) e sócio da LCA Consultores, atuando como consultor-especialista em defesa da concorrência, comércio internacional e perícias econômicas.

Luiz Gonzaga Belluzzo

Formou-se em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) em 1965, e também estudou Ciências Sociais na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Ingressou no curso de pós-graduação em Desenvolvimento Econômico, promovido pela CEPAL/ILPES e graduou-se em 1969. Foi professor colaborador na Universidade Estadual de Campinas, onde doutorou-se em 1975 e tornou-se professor-titular em 1986. Entre 1974 e 1992, foi assessor econômico e secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda (1985-1987), durante o governo de José Sarney. De 1988 a 1990, foi secretário de Ciência e Tecnologia do estado de São Paulo, durante a gestão do falecido ex-governador Orestes Quércia.

Foi chefe da Secretaria Especial de Assuntos Econômicos do Ministério da Fazenda (governo Sarney). Fundou a Facamp (Faculdades de Campinas), juntamente com os economistas João Manuel Cardoso de Mello, Liana Aureliano e Eduardo da Rocha Azevedo. Em 2001, foi incluído no Biographical Dictionary of Dissenting Economists entre os 100 maiores economistas heterodoxos do século XX. Recebeu o Prêmio Intelectual do Ano ? Prêmio Juca Pato, de 2005. É considerado o melhor economista heterodoxo do Brasil, devido às suas interpretações, sugestões e críticas à sociedade brasileira, sob a ótica de Karl Marx e John Maynard Keynes. Já foi membro do Conselho Diretor da mantenedora da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Foi presidente do Conselho Deliberativo do IPSO ? Instituto de Pesquisas e Projetos Sociais e Tecnológicos.

Era membro do Conselho de Administração da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), além de consultor editorial da revista semanal Carta Capital. Foi ainda conselheiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Foi presidente do Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que opera a TV Brasil, emissora pública criada no Governo Lula. Fazia parte também, do conselho deliberativo do Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento. Foi consultor pessoal de economia do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Patrícia Valim

A pesquisadora possui graduação em PEDAGOGIA pelo Centro Universitário Fundação Santo André (1996) e graduação em HISTÓRIA (2003) também pela Fundação Santo André. É Mestre em História Social (2007) e Doutora em História Econômica (2013), ambos pela Universidade de São Paulo.

Desenvolveu pesquisa de pós-doutorado no Programa de Pós-graduação em História na UFBA, com bolsa CAPES/PNPD, durante o período de dezembro/2013 - janeiro/2015. Lecionou por oito anos nas graduações de História, Pedagogia e Serviço Social em IES privadas de São Paulo.

Atualmente é Professora Adjunta de História do Brasil Colonial no Departamento de História da UFBA. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia e História Econômica, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Bahia; Produção, Circulação e Consumo no Brasil Colonial, Conjunturas Insurgentes, Cultura Política e Cultura Jurídica no Brasil Colonial; Justiça e Poder na Crise do Antigo Regime; Conjuração Baiana de 1798; Lutas pela Independência Política na Bahia.

Paulo Rabello de Castro

É doutor em Economia (M.A. e Ph.D) pela Universidade de Chicago, onde teve como professores três ganhadores do Prêmio Nobel de Economia: Milton Friedman, Gary Becker e T.W. Schultz. Diretor-Presidente da SR Rating, primeira empresa brasileira de classificação de riscos de crédito, integra o Comitê de Gestão do Grupo de Lideres Empresariais (Lide).

É um dos coordenadores do Movimento Brasil Eficiente (MBE). E é também presidente do Instituto Atlântico, entidade de políticas públicas, e fundador da OSCIP Instituto Maria Stell, que já formou mais de 2 mil alunos carentes na iniciação à informática como ferramenta de estudo e trabalho.

É autor de mais de dez livros, solo ou em co-autoria com diversos colegas, entre os quais: “Galo Cantou! – A conquista da propriedade pelos moradores do Cantagalo” (2011, Editora Record), ganhador do Prêmio Jabuti, na categoria de arquitetura e urbanismo, “O Mito do Governo Grátis” (editora Edições Janeiro), “Panorama Fiscal no Brasil – Proposta de Ação” (2010, editora Fecomércio), “A Crise Financeira Internacional” (2009, Lex Editora SA), “A Grande Bolha de Wall Street” (2008, ed. Fecomercio/ Cultura) e “Tributos no Brasil – Auge, Declínio e Reforma” (2008, ed. Fecomercio).

Pedro Serrano

Graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo , Mestre e Doutor em Direito do Estado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com Pós Doutoramento pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa .

Atualmente é advogado sócio do escritório de advocacia Teixeira Ferreira e Serrano Advogados Associados, professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e professor nos cursos de especialização em direito administrativo e constitucional da PUC/SP.

É Representante Docente Titular pela Faculdade de Direito da PUC/SP do Conselho de Cultura e Relações Comunitárias - CECCOM e Membro da Comissão Coordenadora da Cátedra Sérgio Vieira de Mello pela PUC/SP.Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Constitucional e Direito Administrativo, atuando principalmente nos seguintes temas: Teoria do Estado; Infra-Estrutura e Regulatório; Poder Legislativo: Inconstitucionalidade de Leis por Desvio de Função; Globalização e Poder Político; Serviços Públicos, Região Metropolitana, Serviços de saneamento básico, Regime Constitucional de sua Concessão; Relações Jurídicas entre Particulares e Estado; Licitações e Contratos Administrativos; Direitos Humanos; Constitucionalismo e História Constitucional; Direito de Resistência; Teoria da Decisão Jurídica; Sistema de Justiça e Estado de Exceção; Medidas de Exceção no Interior da Democracia e Autoritarismo Líquido.

Raul Jungmann

Foi ministro da Reforma Agrária, da Defesa e da Segurança Pública do Brasil, presidente do Ibama (1995), presidente do Incra (1996-1999) e Ministro da Reforma Agrária (1999-2002). Foi eleito deputado federal em 2002, 2006 e 2014 e vereador de Recife em 2012.

Rubens Casara

Possui graduação em Direito pela Universidade Cândido Mendes (1995), mestrado em Ciências Penais pela Universidade Cândido Mendes (2003) e doutorado em em direito pela UNESA/RJ (2011).Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Processual Penal, atuando principalmente nos seguintes temas: processo penal, hermenêutica, poder judiciário e sociedade brasileira.

É também juiz de direito do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, fundador do Movimento da Magistratura Fluminense pela Democracia (MMFD), membro da Associação Juizes para a Democracia (AJD) e do Corpo Freudiano.

Silvio Almeida

Doutor e Pós-doutor pelo departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Direito Político e Econômico e Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Graduado em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP).

Professor do Curso de Graduação em Direito e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direito Político e Econômico da Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP). Professor de Filosofia e Ética e de Compliance, Governança Corporativa e Implementação de Práticas Antidiscriminatórias na Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas.

Professor de Filosofia do Direito e Introdução ao Estudo do Direito da Universidade São Judas Tadeu (SP). Presidente do Instituto Luiz Gama (SP). Consultor especializado na implantação de políticas de diversidade. Advogado em São Paulo.

Taylisi Leite

É Doutora em Direito Político e Econômico pela UPM, Mestra e Graduada em Direito pela UNESP, e Especialista em Direito Penal pela EPD. É advogada, professora universitária e pesquisadora há dezesseis anos, e autora de muitos artigos científicos, livros e capítulos de livros, entre os quais se destacam: "Bioética, Biodireito e Modernidade: razão e humanização", publicado pela Editora Juruá; e "Marxismo, Feminismo e Direito: Roswitha Scholz e os equívocos do feminismo liberal", que será publicado muito em breve pela Editora Contracorrente.

Valdir Moysés Simão

É sócio do Warde Advogados e doutorando em Direito pela Universidade de Salamanca e Master Universitário em Direção e Gestão de Sistemas de Seguridade Social pela Universidade de Alcalá. Palestrante e Professor de pós-graduação em Direito. Membro do Conselho Superior Estratégico da FIESP e do Conselho Superior do Movimento Brasil Competitivo.

Foi presidente do INSS, Secretário da Fazenda, Secretário-Adjunto da Receita Federal e Secretário-Executivo da Casa Civil da Presidência da República. Atuou como Auditor-fiscal da Receita Federal do Brasil por 29 anos. Foi Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão e Ministro-Chefe da Controladoria Geral da União.

Venilton Tadini

É presidente executivo da ABDIB – Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base desde janeiro de 2016. É economista e mestre em economia pela USP. Foi presidente do Banco Fator e atuou como Diretor das áreas de Infraestrutura e Planejamento do BNDES (1990 -1992). Foi diretor da Secretaria do Tesouro Nacional.

Foi professor e coordenador do curso de Fusões e Aquisições da FGV-PEC.

Ynaê Lopes dos Santos

Ynaê Lopes dos Santos é bacharel, mestre e doutora em História Social pela Universidade de São Paulo, com Pós Doc pela FGV. Professora de História da Universidade Federal Fluminense, é especialista em história da escravidão e história das relações raciais nas Américas. Autora dos livros "Além da Senzala.Arranjos escravos de Moradia no Rio de Janeiro (1808-1850), HUCITEC, 2010" e "História da África e do Brasil Afrodescendente" Ed. Pallas, 2017.

Wanderson Flor do Nascimento

Graduado em filosofia, especialista sobre o ensino de filosofia, mestre em filosofia e doutor em bioética pela Universidade de Brasília (UnB). É professor do Departamento de Filosofia da UnB, do Programa de Pós-graduação em Bioética (FS-UnB), do Programa de Pós-Graduação em Metafísica (IH/UnB), do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos e Cidadania (CEAM/UnB) e colaborador dos programas de mestrado profissional em Sustentabilidade junto ao Povos e Terras Tradicionais (MESPT/UnB) e Filosofia - PROF FILO - (Multi-institucional, Pólo UFT). Colíder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação, Raça, Gênero e Sexualidades Audre Lorde - GEPERGES Audre Lorde (UFRPE/UnB-CNPq).

Membro do Núcleo de Estudos sobre Filosofias Africanas "Exu do Absurdo" (NEFA/UnB). Suas pesquisas se estruturam em torno dos processos de subjetivação - em suas dimensões ontológicas, éticas e políticas - e subdividem-se em quatro campos: 1) As filosofias africanas e afrodiaspóricas; 2) Relações Raciais e Tradições Brasileiras de Matrizes Africanas (Com ênfase nos candomblés); 3) Ensino de Filosofia e Filosofia da Educação (com ênfase na formação docente para o trabalho com o ensino da culturas e histórias africanas, afro-brasileira e indígenas); 4) Fundamentos da Bioética (Com ênfase nos aportes contra-coloniais às bioéticas latino-americanas e dimensões bioéticas das Políticas de Saúde para a População Negra).

Além das categorias criadas no âmbito das filosofias africanas e dos estudos antirracistas sobre as relações raciais, utiliza o aporte das teorias de gênero, dos feminismos, da psicanálise e do instrumental analítico produzido por Michel Foucault. Investiga, ainda, saúde da população negra, diversidades de gênero e de orientação sexual, direitos humanos, estudos sobre a colonialidade e suas repercussões na educação e na Bioética.

Dúvidas Frequentes

1) As aulas são ao vivo ou ficarão disponíveis para que cada aluno assista de acordo com a sua disponibilidade?

As aulas não serão ao vivo. As aulas serão disponibilizadas aos alunos a partir do dia 1º de junho de 2020 (ver cronograma abaixo) e ficarão disponíveis até o dia 15 de setembro de 2020.

1º de julho: Aula Inicial
3 de junho: Aulas 1, 2 e 3
5 de junho: Aulas 4, 5 e 6
8 de junho: Aulas 7, 8 e 9
10 de junho: Aulas 10, 11 e 12
12 de junho: Aulas 13, 14 e 15
15 de junho: Aulas 16, 17 e 18
17 de junho: Aulas 19, 20 e 21
19 de junho: 3 Aulas bônus
22 de junho: 4 Aulas bônus

2) Qual será o horário do curso?

As aulas serão disponibilizadas de acordo com o cronograma e poderão ser assistidas no horário de preferência do aluno.

3) É recomendado assistir às aulas nas datas em que serão disponibilizadas? Por quê?

É recomendado assistir às aulas na sequência. A sequência de aulas foi calculada para permitir uma compreensão adequada dos temas, que se sucedem histórica e logicamente. Uma aula é requisito de compreensão da outra, na medida em que traz conceitos que serão necessários em seguida.

4) Haverá material para leitura disponível?

Será disponibilizada aos alunos a biografia completa para a realização do curso.

5) Será possível tirar dúvidas com os professores? Como?

Os alunos terão um canal direto para enviar mensagens sobre as aulas aos professores e coordenadores, por meio da plataforma em que serão realizadas as aulas e por email. As perguntas serão respondidas em até 24h.

6) Qual o preço total do curso e quais as formas de pagamento?

O valor do curso é de 299,50 reais e poderá ser pago em até 5 parcelas de 59,90 reais via boleto, cartão de crédito e paypall.

7) Haverá certificado de conclusão?

Sim, um certificado será emitido aos alunos que assistirem a no mínimo 75% das aulas.

Rosana Pinheiro-Machado

Antropóloga e cientista social. Atualmente, é professora de desenvolcimento internacional na Universoty of Bath , Reino Unido. É membro vitalicia (fellow) da Academia de Ensino Superior britânica. Anteriormente, Pinheiro-Machado lecionou na Universidade de Oxford e teve passagem como pesquisadora visitante na Universidade de São Paulo e na Universidade de Harvard.

É autora de diversos livros, entre os mais recentes Amanhã vai ser maior (Planeta, 2019); Counterfeit Itineraries in the Global South (Routledge, 2018), Tem saída? (Zouk, 2018) e Brasil em transe (Oficina, 2019).

Escreve regularmente para diversos veículos de mídia, como o Intercept Brasil e o Washington Post.

Igor Rocha

Diretor de Planejamento e Economia da ABDIB – Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base. Formado em Ciências Econômicas pela PUC-SP, mestre pela Unicamp e doutor pela Universidade de Cambridge.

Tem experiência na área de economia industrial, infraestrutura, economia brasileira, desenvolvimento econômico e modelos insumo-produto. Recebeu em 2012 o prêmio Luca d'Agliano (Itália) e em 2019 ficou em primeiro lugar no prêmio ABDE-BID na categoria desenvolvimento em debate.

É também Professor do programa MBA PPP e Concessões da FESPSP e LSE, bem como pesquisador associado da FGV-SP.